Quais cursos devo fazer para atender crianças com deficiência intelectual?

Boa tarde! Sou formada em Licenciatura em Artes, e atualmente curso pós-graduação em Psicopedagogia Institucional.
Gostaria de trabalhar com terapia artística: música, desenho, pintura e dança, para crianças com deficiência intelectual.
Quais cursos devo fazer para poder atender as necessidades dessas crianças?

1 resposta

Por Alex Sandro Pires de Lima em 11/12/2019

Boa tarde, meu nome é Alex, para os trabalhos pedagógicos em sala de aula as novas graduações já estão organizadas no currículo a educação especial, pois a demanda de alunos publico alvo da educação especial vêem crescendo por conta das políticas públicas de inclusão, e isto é bom, pois muitas destas crianças estavam isoladas e em alguns casos até tratadas como animais.(desculpe o excesso de sinceridade). Agora para o aprimoramento das práticas em sala de aula temos duas possibilidades o compartilhamento de experiências e cursos de aperfeiçoamento. (sempre que for realizar cursos na área de educação especial seja criteriosa, pois na grande maioria dos cursos pouco se falam de práticas metodológicas.

– A outra opção está sobre a sala de recursos, que possuem especificidades próprias, ou seja, atividades próprias de AEE, na prefeitura de São Paulo estamos debaixo da portaria que regulamenta:PORTARIA Nº 8.764, DE 23/12/2016 – REGULAMENTA O DECRETO Nº 57.379/2016- INSTITUI NO SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO A POLÍTICA PAULISTANA DE EDUCAÇÃO ESPECIAL, NA PERSPECTIVA DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA, lembrando que as portarias e decretos não podem invalidar as prerrogativas do MEC. Certo.

Art. 22 – As atividades próprias do Atendimento Educacional Especializado – AEE, de acordo com as necessidades educacionais específicas do público-alvo da educação especial serão:

I – ensino do sistema Braille, do uso do soroban e das técnicas para a orientação e mobilidade;
II – estratégias para o desenvolvimento da autonomia e independência;
III – estratégias para o desenvolvimento de processos mentais;
IV – ensino da Língua Brasileira de Sinais – Libras, como primeira língua, para educandos e educandas com surdez;
V – ensino de Língua Portuguesa na modalidade escrita, como segunda língua, para educandos e educandas com surdez;
VI – ensino do uso da Comunicação Alternativa e Aumentativa (CAA);
VII – ensino da informática acessível e do uso dos recursos de Tecnologia Assistiva – TA;
VIII – orientação de atividades de enriquecimento curricular para as altas habilidades ou superdotação.

Gostaria de lembrar que nas salas regulares nada impede que o professor possa trabalhar de maneira coletiva com os educandos nestes domínios. Desde que seja pensado para toda a sala.

Esta resposta te ajudou?
Conhece alguém que pode responder? Compartilhe um link para a pergunta.
Comente ou compartilhe nas mídias sociais: