Adriana Marlisa Campos de Almeida

Libras para Todos

Reconhecer os sinais da Língua Brasileira de Sinais (Libras) como um processo de inclusão para todos, promovendo noções básicas dos aspectos linguísticos da língua e demonstrar a retrospectiva histórica sobre os surdos, sua língua, sua cultura e identidade, tendo a efetiva abrangência e respaldo, para que todos os alunos do 1º ao 5º ano das séries iniciais do ensino fundamental participassem dessa atividade desenvolvida na nossa escola foi o que nos levou a vivenciar essa experiência.

Temos uma grande demanda de alunos que apresentam laudos com várias deficiências ou síndromes, tais como: X Frágil, Síndrome de Down, Déficit de Atenção, deficiência auditiva, deficiência visual, chegando a 30% do número total de alunos com laudos e problemas a serem diagnosticados. Temos o Atendimento Educacional Especializado (AEE), que vem desenvolvendo aulas com embasamentos específicos para cada caso. 

Possuímos um aluno com deficiência auditiva e observamos a dificuldade que ele estava tendo em se comunicar com os demais. Em muitas das situações, até nós professores, sentíamos dificuldades em nos comunicar com este aluno. 

Pensando nesta problemática, me despertou a idéia de trazer a linguagem de sinais para todos em nossa escola, facilitando o nosso trabalho e ajudando o aluno a poder se comunicar com facilidade com os demais. Busquei parceria com a APAS (Associação de Pais e Alunos Surdos), que não mediu esforços em nos auxiliar, nos reunimos e organizamos este projeto na escola, dando início ao projeto Libras para Todos. 

Sabemos que é de fundamental importância o entendimento de Libras na vida das pessoas surdas. Pode-se perceber que a utilização da Linguagem Brasileira de Sinais é um meio de garantir a preservação da identidade surda, bem como contribui para a valorização e reconhecimento da cultura surda que, por tanto tempo, foi o alvo da hegemonia da cultura ouvinte. 

Relevando a surdez como uma experiência visual, popularizando a linguagem de sinais, garante-se ao surdo a possibilidade de reconhecimento e legitimação desta forma de comunicação, desprezando qualquer forma de padronização, comportamento ou tentativa de normalização do sujeito surdo. Cabe ressaltar também que a utilização das Libras facilita a comunicação entre os surdos, que passam a se compreender como uma comunidade que tem características comuns e deve ser reconhecida como tal.

Além de propiciar a facilidade de comunicação entre os surdos, a Libras também propicia uma melhor compreensão entre surdos e ouvintes, uma vez que, já está previsto em lei a presença de intérpretes de Libras em diferentes instituições sociais, como por exemplo, escolas e universidades. 

Outro aspecto positivo da Libras está na sua utilização em programas de televisão, palestras, eventos sociais diversos etc., uma prática que vem sendo cada vez mais comum e que tem a tendência de alcançar outros âmbitos sociais, já que a comunidade surda tem um número bastante expressivo de pessoas e que estão reivindicando seus direitos como cidadãos, praticando a verdadeira forma de inclusão social. Através disto, buscamos desenvolver o projeto Libras para Todos com a finalidade de estar repassando este conhecimento a todos os alunos, buscando beneficiá-los na comunicação com alunos com deficiência auditiva. 

A parceria com a APAS (Associação de Pais e Alunos Surdos) é que nos auxiliou disponibilizando uma pessoa qualificada (intérprete em Libras) na escola para desenvolver este projeto. O intérprete sempre realiza suas atividades com dinamismo, buscando trabalhar com materiais que despertam o interesse nas crianças em aprender Libras, tais como: pequenos vídeos em Libras, cartazes ilustrativos, músicas em Libras, ele possui uma expressão facial fascinante, no qual as crianças aprendem com muita facilidade. 

No fim do ano de 2010, uma das turminhas (1° Ano) realizou uma apresentação da música: Imagine de Elton John em Libras, ficou muito legal, apresentamos para todos os colegas da escola que acompanharam a música com grande êxito. Os alunos desta turminha foram até convidados para participarem em aberturas de Congressos de Educação em nosso município.

Há muita satisfação, e cada vez mais as crianças têm o conhecimento na linguagem de sinais, o que facilita sua comunicação com um aluno que possuímos na escola com deficiência auditiva e estarão preparados para se comunicar com futuros alunos que vierem estudar em nossa escola, e se comunicar com os demais que se encontram em nossa sociedade. É bem visível a compreensão dos alunos, professores e demais funcionários em relação ao conhecimento adquirido.

 

ADRIANA MARLISA CAMPOS DE ALMEIDA, PROFESSORA DE LIBRAS

Participante do Prêmio Educador Nota 10 da Fundação Victor Civita.

Compartilhe este conteúdo com seus amigos.
Comente ou compartilhe nas mídias sociais: